O prefeito reeleito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e seu vice eleito, Ricardo Nunes (MDB), foram diplomados em cerimônia realizada na manhã de hoje no plenário do TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo). Além deles, também foram diplomados os vereadores eleitos neste ano, que passarão a atuar em 2021.

A posse de Covas acontecerá em 1º de janeiro. Na cerimônia de diplomação, ele não discursou. A diplomação é o ato jurisdicional declaratório que atesta a condição de eleito a candidatos aos cargos eletivos, marcando o encerramento do processo eleitoral. O diploma é documento indispensável para que eleitos tomem posse no ano seguinte.

Segundo o TRE, não são diplomados candidatos que estiverem com o registro indeferido, ainda que o recurso esteja pendente de julgamento. O TRE, no entanto, não afirmou se houve algum caso indeferido na capital neste ano. Foram entregues os diplomas a 55 vereadores eleitos.

O evento de diplomação foi feito presencialmente, mas de maneira restrita devido à pandemia. A cerimônia foi presidida pelo juiz da 1ª zona eleitoral da capital, Marco Antônio Martin Vargas, com a presença do presidente do TRE-SP, desembargador Waldir Sebastião de Nuevo Campos Junior.

A diplomação teve início com os vereadores eleitos do PT, depois os do DEM, do PSDB, do PSOL, do MDB, do PSD, do Republicanos, do Patriota, do PL, do Podemos, do Novo, do PV, do PSB, do PP, do PSC, do PTB e, por fim, do PSL.

Depois, Covas recebeu seu diploma, comemorou e foi aplaudido. Por fim, os três vereadores mais votados, Eduardo Suplicy (PT), Milton Leite (Dem) e Delegado Palumbo (PP), foram citados em nome de todos os demais eleitos.

Post a Comment

Deixe aqui seu comentario: