Marcello Diaz
Carnaval é a época do ano em que o espírito de festa e irreverência toma conta da maioria das pessoas. Muitos criam coragem para fazer coisas inimagináveis em outras épocas do ano. É o caso de um grupo de peladeiros da comunidade do Itapari/Panaquatira em São Jose de Ribamar. Todo ano, na terça-feira da folia de momo eles se reúnem para jogar bola como sempre. Mas com uma diferença: saem as bermudas e camisas esportivas, entram as saias, maquiagens, perucas e os vestidos.
Há mais de 15 anos, no campo do ITAPARI, moradores dos bairros e localidades vizinhas disputam um jogo amistoso vestidos com roupas femininas. Tudo começou quando alguns peladeiros da comunidade no ano de 2007 se organizaram para realizar esse jogo festivo todos vestido de mulher. Os outros entraram no espírito da brincadeira, aderiram e o jogo curioso virou tradição carnavalesca. 
FUTEBOL DURANTE CARNAVAL EM SÃO JOSE DE RIBAMAR TEM HOMEM VESTIDO DE MULHER: ISSO PODE ARNALDO? 
Não só a diversão pela diversão, mas os idealizadores do jogo (Nascimento, Euclides, Seu Regis, Gordinho, Michel, Figo, Vavá, Nilton, Raimundinho Júlio e Junior Bolsinha (In Memoriam), acreditam que o jogo serve até para melhorar a imagem da vizinhança. E aproximar a juventude por meio do esporte e lazer.
É um evento de integração, que trás mais harmonia para o bairro, para tirar essa imagem de que é só violência. Aqui também tem alegria, diversão – afirma os Administradores Eduardo Farias e Bruno Oliveira , organizadores do jogo neste ano.  
O fato é que a vizinhança aderiu, e o jogo é sucesso todo ano. Vizinhos de toda a região participam, vestem as roupas emprestadas das esposas, irmãs ou qualquer parente e partem para o jogo. Algo que rende até pequenas ‘confusões’ às vezes. Risos
Alguns parceiros nossos gostam tanto que chegam em casa e até brigam com a mulher. Elas dizem que emprestaram só para o jogo, mas eles gostam e não querem mais devolver – brincam Rodrigo Oliveira conhecido como ‘Pink’ e Pedro (Neguinho) apelidado de Vera Verão sobre o futebol “diferente” no carnaval. 
 Nem todos aceitam. Alguns frequentadores da pelada ‘tradicional’ de toda semana também comparecem no carnaval, mas só para assistir. Entrar em campo com os trajes pouco comuns assusta em alguns casos. 
É interessante, um dia do ano para o pessoal se divertir vestido de mulher, aproveitando o carnaval. Mas só toparia entrar nessa brincadeira depois de tomar umas, sóbrio não tenho coragem não – Jó, Pit Bull, e Josi brincam, que vão ficar somente nas arquibancadas. 
O fato é que o espírito carnavalesco tomou conta dos moradores da região há mais de 12 anos. No próximo ano, a brincadeira deve acontecer novamente. Até por que já faz dois anos que o evento não acontece logo no nosso bairro é considerado um localtranquilo que mostra a cara do seu povo, vestido e travestido de alegria e muita paz.​

Post a Comment

Deixe aqui seu comentario: